skip to Main Content
Design Thinking Na Educação Corporativa

Design thinking na educação corporativa

Sobre a importância de usar o design thinking na educação corporativa para resolver desafios, com foco nas necessidades dos colaboradores.

Design thinking é uma metodologia de solução de problemas, pensada para o desenvolvimento de experiências que tenham o ser humano como o centro principal dos processos.

Em tradução livre para a língua portuguesa, seria algo como “pensamento de design”, ou seja, é a busca por respostas a desafios sob a perspectiva de um designer, mas em outras áreas, facilitando a identificação de causas para eventualidades e como elas podem ser resolvidas em prol de alcançar os resultados esperados. Saiba como usar o design thinking na educação corporativa e também como aplicá-lo para tornar a rotina de T&D ainda melhor.

 

Uso das etapas de design thinking na educação corporativa para aprimorar o T&D

As etapas de design thinking são as seguintes:

 

Empatia aplicada à imersão no design thinking

É essencial “se colocar no lugar da outra pessoa”, com o objetivo de analisar as questões que elas possuem – nesse caso, os alunos, avaliando como eles se sentem em relação ao treinamento, a fim de encontrar as primeiras hipóteses de solucionar o que foi exposto.

 

Observação e definição de eventualidades – o lado prático do design thinking

Após ser empático com as questões, o próximo passo é realizar pesquisas para definir a real dimensão delas, sempre levando em consideração o fator humano. As questões a serem resolvidas, assim como as metas propostas ao resolvê-las, são traçadas nessa fase.

 

 

Planejamento de soluções em design thinking na educação corporativa

É o momento de explorar as ideias sem impor limites. Esse é um passo crítico para o design thinking na educação corporativa. É a hora do brainstorming e, para elevar a produtividade ao máximo nessa etapa, é ideal contar com a colaboração de uma equipe multidisciplinar durante essa fase.

 

Faz-se o protótipo – a ideia formada a partir do design thinking ganha “corpo”

É aqui que a ideia sai do papel e vira realidade, mesmo em uma versão “beta” (não finalizada) mais simples, comprovando a sua funcionalidade real.

 

Testes e análise dos resultados: o início de um novo ciclo de design thinking

A estratégia é posta em ação e os participantes têm espaço para deixar feedbacks, com o objetivo de melhorar o projeto conforme as impressões deles e os resultados apresentados. A partir daqui, o processo se repete desde a terceira etapa, até que o produto final seja plenamente satisfatório.

Há mais empatia ao manter o foco nos alunos e em suas necessidades quando os profissionais de T&D usam o design thinking na educação corporativa. A colaboração e o envolvimento ajudam a buscar respostas com quem está mais próximo da situação, além de gerar mais engajamento e senso de pertencimento.

O uso do design thinking também desenvolve o lado lúdico, com os seus mentores agindo como “descobridores”, criadores de invenções que mantém as equipes comprometidas e bem treinadas.

Decifrar as respostas de possíveis desafios contribui para identificar as diferentes formas pelas quais cada aluno aprende, possibilitando a implementação de estratégias flexíveis aos diferentes perfis.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back To Top