fbpx skip to Main Content
Cbtd2017 Pierre (1)

Digital Learning Colaborativo é tema de Palestra no terceiro dia do CBTD 2017

São Paulo, novembro de 2017 – Pierre-Jean Quetant, Country Manager da Learning Tribes do Brasil, grupo internacional de treinamento e desenvolvimento, apresentou a palestra “EAD Digital Learning Colaborativo, aprendizagem transformadora”, durante o Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento (CBTD), o maior da América Latina em seu segmento. O bate-papo aconteceu nesta sexta-feira (24), às 9h, no Mendes Convention Center, em Santos (SP).

Na oportunidade, o executivo abordou temas relevantes como a importância da troca de experiências e conhecimentos no momento da aprendizagem, aprimorando as relações humanas, trabalhando a autoestima e engajando os envolvidos.

Todos estes aspectos juntos são capazes de melhorar a aplicação e absorção do conteúdo no ambiente corporativo. “Aprender é naturalmente e historicamente um ato social, ou seja, dependemos de mimetismo, trabalho em grupo e intercâmbio de experiências, para que possamos, de fato, apreender o que nos é ensinado, por isso identificamos a colaboração como cada vez mais importante nesse processo”, diz o especialista.

Pierre mostrou, entre outras coisas, como usar recursos blended colaborativos no treinamento corporativo, tornando as aulas mais atraentes, deixando a aprendizagem mais leve e motivadora, além de engajar líderes e colaboradores. “Queremos proporcionar uma revolução, capacitando os profissionais para os desafios que o mundo e o mercado proporcionam, com foco não só na empresa, mas também no indivíduo”, afirmou.

A liderança também foi tema abordado. Para o especialista, o líder está cada vez mais focado na responsabilização do colaborador, afinal, com as estruturas corporativas horizontalizadas, é preciso delegar. “Para que esse cenário de fato aconteça, ter uma equipe bem treinada e capacitada é fundamental”, alerta. Outro aspecto desenvolvido durante a explanação foi o foco na competência. Para tanto, é preciso desenvolver o lado racional dos alunos e engajá-los na co-construção dos cursos. “Nunca entregamos um conteúdo fechado. Sempre envolvemos os treinandos nesse processo, incluindo sugestões, ouvindo dúvidas”, comentou.

Para o Country Manager da Learning Tribes no Brasil, estamos saindo, hoje, de uma empresa banco de conhecimento e caminhando em direção a uma empresa empreendedora e, dessa forma, apenas sabendo não resolve mais. É preciso ter a competência necessária, ou seja, saber usar o que é aprendido, na prática, no dia a dia da organização.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back To Top