skip to Main Content
75 Novos Rumos Do Treinamento Para Lideres Banner

É hora de elaborar um treinamento para líderes de vendas de maneira desafiadora

Soluções efetivas para os desafios de um treinamento para líderes de vendas e o uso do novo blended learning nesse processo para alcançar resultados positivos.

A preparação de um treinamento para líderes de vendas possui desafios multidisciplinares, que podem ser resumidos em:

 

  • Diversidade de perfis (hierárquicos e de liderança);
  • Distribuição das rotinas de trabalho individuais;
  • Associação das competências técnicas a soft skills na oferta de uma solução ao cliente.

 

Ao considerar uma resposta uniforme para esses tópicos, o percurso mais viável é incentivar o engajamento de cada gestor de equipes de vendas, (tanto aspirantes quanto profissionais que já exercem o cargo), pensando nas particularidades e motivações de cada um deles, com o máximo de qualidade no menor tempo possível.

Neste texto vamos entender mais sobre os aspectos dessa estratégia, com alguns insights de uma de nossas especialistas em social learning, Márcia Souza.

 

Gestão do conhecimento no treinamento para líderes de vendas

Aperfeiçoar a competência de gestão do conhecimento é um caminho que facilita o encorajamento aos participantes, a fim de torná-los comprometidos com a formação.

Para Marcia Souza, especialista em social learning da Learning Tribes, é importante “estimular, por meio de processos de desenvolvimento profissional, a dedicação para atualizações técnicas constantes e criar um ambiente físico ou virtual propulsor de aprendizado”.

A especialista afirma também que isso possibilita a troca de experiências, “conectando pessoas a fim de gerar conhecimento orgânico tornando a empresa responsável, exclusivamente, por corrigir e realinhar estratégias educacionais”.

Isso também vale para os conceitos comportamentais, abrindo um espaço onde perfis semelhantes no treinamento para líderes de vendas compartilham entre si conteúdos e impressões sobre os estudos realizados. Essa iniciativa serve de base para promover a propagação de competências variadas entre aqueles que têm perfis diferentes.

Essa prática enriquece o conhecimento com novas habilidades, auxilia no aperfeiçoamento de pontos que precisam de melhorias e gera um movimento de crescimento educacional.

 

Lidando com perfis heterogêneos durante o treinamento para líderes de vendas

Os modelos de negócios disponibilizam cada vez menos tempo para a formação de competências por meio de um treinamento para líderes de vendas. Um gestor de equipes de vendas (ou candidato a assumir o cargo) tem uma rotina e responsabilidades diferentes de outros em situação semelhante, de acordo com o perfil da empresa e as atividades dela no mercado.

Com base na experiência anterior de cada um, a ideia estimulada é a de “pensar diferente”, apresentando circunstâncias em contextos que possibilitam soluções diferentes das quais estão acostumados conforme as trilhas de aprendizagem individuais.

O papel do mediador é fundamental aqui. “Para conduzir um treinamento no mundo atual, é importante que o profissional de treinamento se torne o facilitador na formação de grupos e na criação de desafios que permitam ao participante ansiar por mais conhecimento”, afirma a especialista.

Após ter as trilhas individuais traçadas, é necessário estabelecer um ambiente com grupos de troca de experiências sobre o treinamento para líderes de vendas. O objetivo é quebrar eventuais resistências a processos de inovação, motivar o desenvolvimento de social learning e desafiar os participantes a se desenvolverem de uma maneira positiva e engajadora. Isso favorece a integração do time com o gestor de equipes de vendas.

 

Treinamento para líderes de vendas com aplicação do novo blended learning

Para que o novo blended learning seja devidamente aproveitado no treinamento para líderes de vendas, é importante compreendê-lo como “uma experiência de aprendizagem que fornece aos participantes estímulos conectados de conhecimento, de várias formas e em todos os momentos”, afirma Marcia Souza, especialista em social learning da Learning Tribes.

Essa experiência une o racional (o que pode ser visto), o emocional (sentimentos e percepções inconscientes) e a parte motora (aprendizado posto em prática e movimentação corporal) para formar trilhas de aprendizagem conforme a necessidade.

A ideia é proporcionar diferentes estímulos a favor da memória de longo prazo e intensificar o comprometimento com o treinamento, mantendo os colaboradores engajados.

Os treinamentos colaborativos podem ajudar “gerando experiências de troca que vão além da sala de aula, conectando pessoas para que elas gerem um aprendizado orgânico e multifatorial, que estimula todos os níveis a saberem mais sempre. É somente por meio de ambientes colaborativos que podemos gerar profissionais protagonistas e donos de seu crescimento profissional”, enfatiza Márcia Souza.

 

 

Márcia Souza

Psicóloga, pós-graduada em Educação Corporativa com MBA em Master Coach. 12 anos de experiência na gestão e desenvolvimento de Metodologias e Experiência de Aprendizagem para Treinamento Presencial e Digital, com certificação internacional em Lego Serious, Master Trainning, e com longa experiência na implantação de Social Learning e Blended Learning para setores Comerciais e indústrias.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back To Top